Dica musical: Crème de Menthe

Tenho escutado bastante o Crème de Menthe, que apesar do nome francês é um projeto do produtor escocês Matthew Aldworth, que antes de se aventurar na eletrônica era guitarrista de thrash metal, conforme podemos ler no release aqui. Ouço direto o álbum The impossibility of Eroticism in The Suburbs que foi lançado em 2005. Pena que eu não achei mais detalhes sobre novas produções pois o site oficial está fora do ar. Segundo os algorritmos do last.fm..rs alguns artistas similares são Ascii Disko, The Hacker, Anthony Rother, entre outros. Só boas referências. Muito interessante é a descrição do conceito do álbum: ” This record is dedicated to all the lovers of explicity, BDSM and Electronic Body Music in its revisited existence. “Crack the burning whip”, “Abduction”, “SadomachochistUs” and the already proven Hit-Single “Plastique” (Disko B/ DB#106) portray the fantasy and the imaginative power of this producer. ‘The Impossibility of Eroticism in the Suburbs’ takes us on an exhilarating journey exposing the dark underbelly of the 21st century mindset. For a progressive take on power, voyeurism, control, sex, and synthetic clothing.

Eis o tracklisting:

1. abduction
2. a hunger that never ends
3. do you want my love? (feat. bree mcmasters)
4. elektrobas
5. sadomasochistus
6. destroy the human race
7. we’re living in the night
8. they’re hot
9. crack the burning whip
10. ryah-dam
11. plastique
12. vernichtet die menschheit (bonus cd track)

As minhas favoritas são sadomasochistus, destroy the human race, plastique (esse single inclusive já tinha entrado pra uma das coletâneas de electroclash do Larry Tee) , ryah-dam e a hunger that never ends. Tem umas influências inevitavelmente (para o bem) kraftwerkianas, um quê oitentista bem revisitado e “muderrrnizado”, melodias “grudentas” e de fácil assimilação e letras bem sacadas e divertidinhas com atmosferas melódicas que variam entre a ironia e as sombras. Bem legalzinho. Vale a pena conferir!

um trechinho de a hunger that never sleeps em uma
performance do crème de menthe
na Glasgow School of Arts em 2006:


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s