Arqueologia da mídia

OK, eu ando afastada da vida online, mas tenho cá
os meus motivos – que estão além do fator tempo.
Em acréscimo a isso, não quero transformar o blog
em muro das lamentações, que eu acho um saco.
Então nesses dias em que as coisas andam
meio erradas prefiro nem postar ..rs
Mas assim que terminar essa semana retorno
às postagens mais freqüentes🙂

Dá pra acreditar que só temos 2 meses para o
final do ano?? E eu ainda tenho um monte de
coisas por terminar😦 sem contar uma banca
fora do estado, uma palestra e um paper
por entregar affffffffffffffffff.

Nesse meio tempo (em que minha vida online
anda em stand by), tenho aproveitado pra ler
um monte de coisas que estavam paradas na
na minha estante. Aos poucos vou comentando
por aqui – tanto os teóricos quanto os de ficção.

Estou fissurada no livro The vampire in Lore
and Legend de Montague Summers
– que
foi escrito nos anos 20, publicado nos 60
e republicado em 2001. Eu havia começado
a ler, mas acabei parando, agora retomei
com direito a anotações e tudo mais..rs
É um estudo interessantíssimo, um clássico
nessa área – que eu a-do-ro (já pensei em
fazer um outro doutorado sobre isso,
mas por enquanto vou levando em paralelo
sem pressões, sem prazos, só for fun mesmo)
Btw, se alguém quiser me chamar pra falar
sobre as formas e narrativas vampíricas
na literatura e na mídia de forma informal,
estamos ai …
Comento ele depois, pq está me tomando um
tempo ler o monte de notas de rodapé
(sem contar as citações em grego e em latim
e as traduções pro inglês arcaico).

Contudo, o livro da semana foi do teórico
alemão ZIELINSKI, Siegfried. Arqueologia da mídia –
em busca do tempo remoto das técnicas do ver e ouvir.
SP: Annablume, 2006
. Esse livro me foi muito
recomendado pelo Erick e pelo Vinicius da UERJ
e finalmente consegui terminar.
Eu gostei bastante da perspectiva metodológica
que o autor trabalha, talvez até mais do que
alguns conceitos em si. É uma cartografia de fôlego
sobre conceitos e idéias que, de certa forma,
antecipam o estado atual das técnicas e tecnologias
de comunicação. O volume de informações históricas
e a erudição do Zielinski – ao analisar momentos
e períodos tão distintos – são impressionantes mesmo.
Mas chega de resenha, vale a pena conferir o livro,
embora ele demore um pouco pra “engatar”,
ali pelo terceiro capítulo a leitura começou a fluir
(talvez porque ele tenha incluído exemplos musicais
o que para mim facilita bastante).
Faltou mesmo entrar nas questões mais específicas
das redes em si – o que aparece apenas no início e
no final. Mas provavelmente, ele está trabalhando
isso em uma pesquisa posterior (é o que parece).
Apesar de tar saído só ano passado no Brasil,
o livro foi originalmente lançado em 2002,
então talvez resida ai um pouco do descompasso.

Por ora é isso. E segue mais uma semana🙂

np:
christian death – face
(no momento trevosinho da semana..rs)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s