Hymne à L’Amour


Pausa no monte de trabalho – que não será vencido
tão cedo mesmo – para um cineminha.
Piaf (La Môme) é simplesmente lindo e emocionante.
Desabei em lágrimas no final e Marion Cotillard está ótima
no papel da cantora francesa. Destaque para a cena
do encontro de divas entre ela e Marlene Dietrich.
Uma mulher intensa que viveu todos os bafos possíveis
em uma vida marcada por várias tragédias.

Não há como pisar em Paris sem se sentir
compelido a amar a música de Piaf….

Gosto muito do caráter trágico e ao mesmo tempo
dramático que essa música evoca (esqueçam o que
eu falei sobre a música francesa, só piaf conta rs)

Je ne regrette rien

Non ! Rien de rien
Non ! Je ne regrette rien
Ni le bien qu’on m’a fait
Ni le mal tout ça m’est bien égal !

Non ! Rien de rien
Non ! Je ne regrette rien
C’est payé, balayé, oublié
Je me fous du passé !

Avec mes souvenirs
J’ai allumé le feu
Mes chagrins, mes plaisirs
Je n’ai plus besoin d’eux !

Balayées les amours
Et tous leurs trémolos
Balayés pour toujours
Je repars à zéro

Non ! Rien de rien
Non ! Je ne regrette rien
Ni le bien, qu’on m’a fait
Ni le mal, tout ça m’est bien égal !

Non ! Rien de rien
Non ! Je ne regrette rien
Car ma vie, car mes joies
Aujourd’hui, ça commence avec toi !

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s