Take a sad song and make it better…


Finalmente fui ver Across the universe. Esperava bem mais, por tudo que a Sandra falou, mas é bem legalzinho sim, com algumas seqüências excelentes e outras monótonas. Só que enquanto narrativa fílmica deixou um tanto a desejar. Achei que na verdade é um grande mashup de beatles e contracultura 60s e não um filme. Anyway, ainda bem que não escolheram canções tão óbvias dos beatles. As versões que eu mais gostei, além do i am the walrus com o bono – que tá total caipira redneck no filme – foram a day in the life e something… mas é incrível, o quanto a gente conhece todas essas músicas… sempre implico um pouco nao com os beatles em si, mas com todo o culto, fãs e superestima etc que acabam tirando um pouco da graça.. até pq pra mim são canções que remetem a todo um tempo com um modo de vida próprio, a minha infância quando meus irmãos ouviam todos esses vinis e tocavam violão, muito antes do natural mas doloroso estilhaçamento familiar e eventuais mágoas, quando a casa amanhecia e adormecia com música a todo vapor, com amigos e festas deles… quando fui primeiramente interpelada por aquele que pra mim é um dos atos de fruição estética mais poderosos: colocar os fones no ouvido e ouvir uma canção… o que, num dia como hoje é a única salvação…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s