A potência do imaginário de Neuromancer nas origens da cibercultura

Então, agora que o sufoco do deadline já passou, posso compartilhar com vocês minha animação da semana. Tive a honra de escrever o prefácio para a nova edição do já “clássico” da literatura cyberpunk Neuromancer de William Gibson, que sairá pela editora Aleph, de São Paulo, em breve. Será uma edição comemorativa aos 25 anos do lançamento da obra.


Fiquei muito feliz mesmo, porque além da importância histórico-sociológica do livro para o campo da cibercultura e da literatura de sci-fi, sou evidente e assumidamente fã. A nova tradução ficou por conta do meu amigo Fábio Fernandes (já anteriormente citado no post de baixo rs) e deu um novo vigor ao livro, respeitando o estilo “hard” gibsoniano.

Gostaria de agradecer ao gentil convite do Adriano Piazzi, editor da Aleph e avisar que além dessa nova edição serão lançados em português Count Zero e Mona Lisa Overdrive na seqüência, completando assim a triologia The Sprawl.

Assim que o livro for lançado, aviso vocês. Em homenagem a isso e prosseguindo a semana de aniversário do Bono, The Wanderer (O andarilho), canção composta para o álbum Zooropa (1993) sob influência de Neuromancer e cuja versão original foi gravada pelo grande cowboy dark Johnny Cash e seu vocal soturno e melancólico. Enjoy it!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s