Ritual de lo habitual


Não, não vou falar sobre o álbum da extinta banda Jane´s Addiction lançado em 199o, embora fosse até mais fácil. Penso sim nos rituais cotidianos ao estilo de Goffman e de Bourdieu em suas identidades e distinções, mais especificamente na questão da morte. Ontem, em função do Halloween tive algumas conversas, além das habituais estórias sobrenaturais discutimos a questão do luto, ou melhor da dificuldade em lidar com ele, mas ao mesmo tempo sua importância.

Um livro fundamental para compreender como nossa sociedade se relaciona com seus mortos, e, vivos em um processo de mediação é Antropología de la muerte de Louis Vincent Thomas, 1983 (li a tradução em espanhol). O interessante do livro é que ele compara as diferentes visões entre diferentes tipos de sociedades como a africana e a industrial – infelizmente não tenho ele aqui, pois li da biblioteca. Lembro que quando li esse livro, compreendi muitas coisas interessantes, principalmente como algo que para alguns pode soar tenebroso e para outros absolutamente normal.

Existem evidentemente vários tipos de luto e vários tipos de morte (de relações, de empregos, etc etc). No caso ontem falávamos sobre a morte física e hoje pensei – durante uma caminhada nietzscheana de eterno retorno – sobre uma morte mais metafórica, a respeito de mudanças de comportamento, etc etc. Enfim, retomo o assunto quando eu voltar de viagem, foi apenas um dos meus insights noturnos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s