Semana Philip K. Dick – Parte 2 – "The man in the high castle"

Ridley Scott e PKD no estúdio de gravação de Blade Runner
Photo: Kim Gottlieb. Courtesy of Isa Dick-Hackett
Fonte: http://www.philipkdick.com/aa_g-fame-ridley.html


“We live in a society in which spurious realities are manufactured by the media, by governments, by big corporations, by religious groups, political groups. I ask, in my writing, What is real? Because unceasingly we are bombarded with pseudorealities manufactured by very sophisticated people using very sophisticated electronic mechanisms. I do not distrust their motives. I distrust their power. It is an astonishing power: that of creating whole universes, universes of the mind. I ought to know. I do the same thing”. (Philip K. Dick)


Ok, estou atrasada com as postagens da semana PKD, eu achei que teria uma semana um pouco mais calma,
só que o fechamento de mais uma edição da Revista Interin aliado a um deadline de evento – que a louca aqui decidiu encarar na madrugada da véspera – e leituras para uma última banca de defesa de mestrado da qual faço parte fizeram com que eu não conseguisse escrever aqui. Mas vou me redimir hoje, dia em que Phil completaria 80 anos

Vamos às dicas

#Frolix-8 – Mais um blog muito legal cujo mote é “Which PKD story are we in today?” (Em qual estória de PKD estamos hoje) que aponta para o legado das idéias kdickianas em relação ao que anda acontecendo pelo mundo. Outra coisa bem legal é que nas segundas feiras ele sempre posta uma foto de alguma dark-haired girl, garotas de cabelo preto (sobre as quais falarei no próximo post)🙂 O resto do site tb é super interessante com mp3 inspirados por Phil, aforismos, etc.

# The Philip K Dick Bookshelf – Esse site – http://www.pkdickbooks.com/ – compila bibliografia do próprio PKD bem como material sobre ele. No quesito biografias recomendo I am alive and you are dead – A Journey into the mind of Philip K. Dick uma biografia que mistura ficção com fatos reais, escrito pelo francês Emmanuel Carrére, lançado originalmente em francês no ano de 2003. De todas as bios que eu li, essa foi a mais instigante porque efetivamente “entra na mente de PKD” e nos dá algumas visões muito perigosas..rs. A pergunta natural seria porque raios um francês foi se interessar pela obra de um autor-norte americano, rs, no entanto, de acordo com minhas pesquisas e leituras é fato que Phil é o autor de sci-fi mais cultuado e idolatrado na França justamente porque suas obras lidam com as temáticas do que é real e do simulacro. Alguém ai lembrou de Jean Baudrillard? Pois é, PKD possui inclusive um livro chamado The simulacra , lançado em 1964.

# Em termos de análise da obra, gosto muito do trabalho fantástico da pesquisadora da Katherine N. Hayles, com o hoje clássico How we became posthuman. Virtual bodies in cybernetics, literature and Informatics de 1999. Este livro é essencial para compreender as questões relativas aos pós-humanos, extropianos e outros fenômenos da cibercultura. Foi leitura de cabeceira para minha tese, uma vez que a autora relaciona, literatura, teorias cibernéticas, comunicação, biologia e informática em uma análise bastante transdisciplinar. Também é no famoso capítulo em que ela disseca Do androids e do qual provêm a teoria sobre as andróides de cabelos negros esquizóides – que merecem um post só delas🙂

# Em termos de artigos mais recentes indico um paper de um pesquisador brazuca, chamado História e representação: o jogo de memória e realidade em O Homem do Castelo Alto de Philip K. Dick de Anderson Soares Gomes (Doutorando em Literatura Inglesa pela PUC-Rio) e que está publicado na coletânea Volta ao mundo da Ficção Científica, editada por Edgar Nolasco e Rodolfo Londero, lançada em 2007 pela editora da UFMS.

>>Da série, você sabia que?

# PKD se matriculou em filosofia na Universidade de Berkley mas nunca se formou, devido aos seus problemas psicológicos e pânicos?

# que o filme O homem duplo (A Scanner Darkly) de Richard Linklater retrata o período em que Dick viveu em Ashbury Heights no ápice da contracultura sessentista e o seu envolvimento com drogas?

# que meu amigo e colega Fábio Fernandes traduziu para o português O homem do castelo Alto e Valis que saíram pela editora Aleph?

# que PKD pensou em uma continuação para O homem do castelo alto mas passou tão mal ao ler e pesquisar os diários de oficiais nazistas para o livro que desistiu da idéia?

# que a coruja artificial que aparece na Tyrrel Corporation na cena em que Deckard vai testar Rachel é uma dupla citação (ou intertexto) uma vez que no livro as corujas orgânicas são as primeiras a desaparecerem devido à poluição na Terra e que há uma referência à coruja de Minerva, símbolo da filosofia (é só conferir em Hegel, tô sem o livro na mão para conferir)

That´s all folks

Amanhã eu volto com mais infos da semana PKD

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s