Novas e nem tão novas…

Como diria Lobão, nao jurássica música “Nós vamos invadir sua praia” do Ultraje à Rigor, “eu rrrrrecomennndoooo”

Entre a correria do início das aulas na graduação ontem, a escrita de um paper e a correção da dissertação de uma orientanda, dou uma respirada para a recomendação de algumas coisinhas. É recomendação sem algoritmos de análise de perfil..rs apenas o bom e velho boca a boca…rs

Keynote – novo blog do querido e divertido colega André Pase, uma inesgotável fonte de cultura brega, pop, tecnologias e nerdices.

Cahiers du Cinèma – a tradicional e clássica revista francesa sobre cinema, um verdadeiro ícone dos cinéfilos foi comprada recentemente pela maravilhosa editora Phaidon – o capricho visual dessa editora é tão bom quanto o conteúdo de seus livros. Espero que eles realmente dêem um trato visual na revista.

TwitterTwitter planeja cobrar de empresas que usam o serviço é o que diz essa matéria da Folha de São Paulo sobre o site de rede social/microblog. Isso mostra basicamente que 1) o crescimento vertiginoso do site, que já aparece em terceiro no ranking de sites de redes sociais mais acessados, dados que a Raquel analisou muito bem 2) que o marketing e o monitoramento de marcas das empresas está cada dia mais consciente dos usos e apropriações da ferramenta 3) que devemos estar tanto atentos em relação ao quê postamos quanto a quem seguimos, aumentando assim o grau de vigilância e visibilidade, o que chega a ser irritante em certo sentido.

Curso de Entretenimento Digital – E a 2a edição do curso de Comunicação e Entretenimento Digital – organizado pelo meu Grupo de Pesquisa – acontecerá nos dois primeiros finais de semana de maio. Informações completas a seguir.


Today we are all demons – é o título do novo álbum do Combichrist lançado recentemente. Já estou com ele aqui no winamp e seguindo a nova tour da banda via Twitter (hahaha). Ainda não formei uma opinião sobre esse disco novo, mas achei o anterior mais diverso. Continua a linha de LaPlegua desde o clubhit “This shit will fuck you up”, menos noise, mais electro-industrial, batidas dançantes,letras com muito sexo e armas e alguns momentos beirando o experimental. Vou ter que ouvir melhor pra falar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s