Da série: "Minha vida é uma timeline aberta" *

* Frase do @eneasneto
O final do ano está quase aí. Para quem é professor então, junta o final do semestre com o fechamento de notas, bancas, relatórios, qualificações, reuniões, seleções para os programas de pós-graduação, enfim, uma loucura absurda, não contando as coisas pessoais. Meu escritório está beirando o caos completo, mas as urgências do trabalho impossibilitam quaisquer organizações. O mais importante agora é fechar o máximo de coisas possíveis para sair de viagem um pouco mais tranqüila. Vou a Porto Alegre para o casamento de uma amiga e passar o Natal. Depois, férias, sem rumo certo ainda, decidiremos mais pra frente. Enquanto isso, vamos às coisas legais que aconteceram essa semana. Faz tempo que não trato de assuntos mais “pessoais” aqui no blog.
# Nesse semestre orientei um TCC  muito bacana no curso de Rádio e TV sobre audiovisual na web e convergência de linguagens. Tatiana e Weverson, a dupla de autores, trabalhou muito, tanto na parte prática quanto no teórico e, ontem, defenderam o trabalho para a banca. Tiraram dez merecidamente e ainda foram escolhidos na premiação de melhor do semestre no curso.

# E a TAM finalmente vai pagar meu prejuízo com o extravio das malas. Mesmo assim, o valor ainda é menor do que seria merecido, mas para encerrar de vez as negociações – estou numa vibe em que não quero pendências para 2010, ou pelo menos quero o mínimo possível de incomodações desse tipo, decidi aceitar. 

# Ainda não saí pra fazer compras, vou fazer isso só depois do ano novo quando tudo baixa de preço. Estou numa fase de controle financeiro – ou pelo menos tentativa de – após meus exageros de compras em NYC (mas lá realmente não tem jeito e quem resiste?). No entanto, me dei de presente algo que eu não comprava há muito tempo: um CD. Show, o ao vivo duplo do The Cure gravado em 1993 saiu por R$ 14,90 em uma promoção da Saraiva.
CD1
01 – Tape
02 – Open
03 – High
04 – Pictures of You
05 – Lullaby
06 – Just Like Heaven
07 – Fascination Street
08 – A Night Like This
09 – Trust
CD 2
01 – Doing the Unstuck
02 – The Walk
03 – Let’s Go to Bed
04 – Friday I’m in Love
05 – Inbetween Days
06 – From The Edge of the Deep Green Sea
07 – Never Enough
08 – Cut
09 – End 
# E hoje será transmitida nos EUA o episódio final da 4a. temporada de Dexter. Essa quarta temporada com John Litgow no papel do serial killer Trinity está simplesmente eletrizante. Bem melhor que a temporada passada. Estou roendo as unhas desde já… Dexter é disparada a série que mais curto atualmente seja pela temática, atuações, roteiros, diálogos impecáveis e cliffhangers.

 

foto de webcam é ruim, mas dá pra ter uma ideia da cor

# [mulherzinha mode on] – Estou super viciada na nova coleção de esmaltes da Impala verão 2010. Da linha Acqua estou amando o sereia, um verde mar cremoso e da linha balneário usei na semana passada o Aleixo, que é um laranja clarinho cremoso. Quero ver se depois experimento o linha Deusas (que tem um dourado escuro cheio de glitter) que parece lindo. O único problema é que ele é bem ralinho e pra cor ficar boa tem que passar no mínimo 3 camadas, mas para mim até que durou.

# Pancadão Trevoso Natalino – E, para fechar a semana com um espírito “suuuuuper natalino”, meu mais novo vício musical, o EP recém-lançado do Santa Hates You – projeto paralelo do Peter Stilles do Project Pitchfork – chamado “Rocket Heart”. O EP tem apenas 3 faixas: rocket heart, the bonus 1.0 e Deutschmaschine. O resto são 4 remixes da faixa-título, incluindo um do Soman – mestre do powernoise!. O release diz que: “Stomping beats, driving sequencers and apocalyptic sounds, skilfully mixed with dark, aggressive vocals.” . Fiz uma micro resenha no twitter um tanto mais contundente, rs: corpse paint a la combichrist (e não como os de black metal), roupa furadinha e colada, prettybitch periguete-corset do electroindustrial, nome invocadinho, visual sanguinolento trash fake debochado, backing vocals femininos, referência aos Chemical Brothers  e  muito rebolation boulevard, eis a fórmula do pancadão trevoso na atualidade da cena. Seriam esses os elementos fundadores do subgênero Hellektro? Não sei, mas confesso, é divertido e dançável até o último synth, certamente vai “causar” nos clubs. Além disso, Stilles já tem uma bela contribuição com Pitchfork – cujo show eu lamentavelmente perdi esse ano por conta de compromissos profissionais. ´Bora fazer a dança da maskrinha!

2 comentários

  1. alessandra · dezembro 15, 2009

    aaaaamei esse esmalte verde…

  2. Adriana Amaral · dezembro 16, 2009

    eu tb🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s