Sobre dificuldades e resumos

Estou lutando aqui com a redução de um artigo de 65 mil caracteres pra fazer uma versão que o deixe em meros 40 mil. Concordo plenamente que deva existir o limite, quando se trata de eventos principalmente, mas achei que seria mais fácil reduzí-lo do que fazer um outro artigo que parta do zero. E é ai que mora o perigo. Agora, estou com uma dificuldade de cortar e, acima de tudo de fazer o resumo/abstract. Um bom resumo sempre dá muita dor de cabeça, ainda mais com o deadline em cima do laço. Mas, vou tentar efetuar um pequeno milagre.

***********************************

O carnaval está sendo só trabalho e trabalho. Consegui recuperar meus arquivos ligando o PC em modo de segurança e estou utilizando o note do Fabricio, pois o meu velhinho foi repassado adiante e estava esperando passar o feriado para comprar um novo. Os Apple-fans estão tentando me convencer a ir para o lado da força deles. Mas ainda acho que estou mais empolgada a encarar um Sony Vaio mesmo.

Para não dizer que só trabalhei, ontem de tarde estivemos nas ruínas no centro histórico pra curtir os showzinhos gratuitos do PsychoCarnival 2010. Esse ano não fomos em nenhuma noite, porque ambos estamos trabalhando direto. Foi divertido ver a Rádio Cadáver, banda de horror punk do Docca tocar uma versão hardcore de Fuscão Preto. Fora isso, tive que fugir da chuva porque não queria desmantelar a escova.