Estereótipos Hipsters

Excelente a matéria sobre a “cena” hipster que foi publicada na Wired UK. Dica do @synthzoid. Intitulada Hipster: from cultural icon to caricature apontando a relação dessa “subcultura” com a moda e com formas de consumo e suas negociações de significado. A matéria trata dos resultados de um estudo conduzido  por pesquisadores norte-americanos e que foi publicado no Journal of Consumer Research. O artigo aborda principalmente o “tipping point”ou seja a saturação pelo mercado de elementos míticos das subculturas, leia-se quando algo de nicho, segmentando, ou pertencente a um discurso específico torna-se comum e clichê, o que pode gerar abandono de determinadas marcas ou hábitos daqueles que anteriormente o consumiam. Esse é apenas um breve resumo, vou ler a pesquisa com mais calma depois porque achei interessante a “desmitologização das marcas” e o ponto que marca o afastamento do consumidor das mesmas para se pensar a questão identitária. Entender como se dá esse processo pode esclarecer alguns pontos sobre as práticas de consumo em relação aos diferentes tipos de participantes de uma subcultura, entre outras questões. Não coincidentemente, citei a questão do “hipness”em meu artigo sobre práticas de fansourcing, uma vez que é uma questão essencial para entendermos as estratégias de viralização.

PS: Problema de pesquisa: Por que em geral (há poucas exceções) o jornalismo brasileiro é incapaz de produzir uma matéria de panorama analítico a respeito de subculturas que extrapole o senso comum? Tá ai um bom modelo de matéria que consegue ter um olhar que saia das editorias de variedades e moda e pense culturalmente nas práticas de consumo.

2 comentários

  1. Giovana S. Carlos · agosto 28, 2010

    Sobre essa questão do jornalismo e subculturas, a primeira explicação que me vem à cabeça é a falta de pesquisa do profissional mesmo. E de repente, o problema seja em confiar apenas em entrevistas (algumas até sem tanta qualificação para tal), por exemplo, nem sempre uma pessoa que se diz pertencente a uma subcultura x pode ter um conceito certo sobre o que está sendo perguntado.
    Sem falar de que muitos jornalistas não buscam retratar o que irão encontrar, mas já vão tentando enquadrar no que conhecem essa nova realidade…

    • Adriamaral · agosto 29, 2010

      Tá ai giovana, concordo com esses pontos que levanteste. bjo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s