O Pacto – Joe Hill

O Pacto, que no original em inglês se chama Horns – um título que entrega bem menos o jogo do que o escolhido para a língua portugesa – é o terceiro livro de Joe Hill e saiu em 2010 pela editora Sextante. Li os dois livros anteriores dele, o romance A estrada da Noite e a coletânea de contos Fantasmas do Século XX. Gostei de ambos, mas achei que O Pacto é um livro  melhor resolvido, tanto por uma inspiração mais fantástica do que para o horror em si quanto para o grande caldeirão de citações à música pop (confesso que reconheci todas as referências dele que usou e abusou dos anos 80). Nesse terceiro livro também deu para sentir uma espécie de homenagem ao pai de JH, Stephen King, em especial de textos como Stand by me (Conta Comigo)/ Apt Pupil (O Pupilo) que tratam da pré-adolescência e das consequências da mesma para a vida adulta. Mas apesar das comparações Joe Hill tem um estilo próprio e está muito mais solto nesse terceiro livro contando a história de como em uma certa manhã Ignatius Perry acorda de um porre transformado em uma espécie de demônio. Ig é um cara que mora em uma cidadezinha da Nova Inglaterra cuja namorada foi morta violentamente e estuprada há cerca de um ano. Embora inocentado pelo crime, do qual foi injustamente suspeito, Ig se tornou uma espécie de looser, ainda mais considerando a fama e o sucesso do seu irmão mais velho, Terry, trompetista e apresentador de um talkshow na TV; e do até então melhor amigo, Lee Tourneau, assessor de um deputado republicano. Ao ganhar os chifres demoníacos (sem intenção de trocadilhos com o sentido de chifre no Brasil) os habitantes da pequena Gideão passam a revelar a Ig seus pecados e maldades. A partir daí, a narrativa se alterna entre o presente (com Ig vivenciando seu dia como diabo) e em flashbacks do passado dos personagens envolvidos no segredo que ronda a morte de Merrin Williams, a namorada assassinada. O interessante é que ainda na primeira parte do livro já sabemos quem é o responsável pelo crime, mas mesmo assim o suspense se mantém muito mais no como e no por quê, fazendo com que se devore o livro com bastante rapidez. [Atenção Spoilers] Em meio às referências musicais e às cenas de suspense e horror, O Pacto é um livro bucólico e até por que não dizer romântico no qual rapaz conhece garota acaba ganhando uma versão ora brutal e fantástica, ora irônica. Uma boa leitura para as férias.

3 comentários

  1. Angello Max · novembro 8, 2012

    Estava lendo esse livro, muito bom mesmo.

  2. gabriel padoin · julho 14, 2014

    me da o resumo deste livro ?

    • Adriamaral · agosto 19, 2014

      esse não é um blog de resumos, vá ler

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s