Idiossincrasia, eu quero uma pra viver

Aproveitando o final das férias (quando ainda tenho um tempinho), respondo ao post do Christofoletti e indico algumas de minhas idiossincrasias, manias ou qualquer outro sinônimo. Meu espírito metódico me obriga a começar do começo, mas qual seria minha primeira idiossincrasia? Começo com as manias matutinas ou da madrugada? Começo com as manias que tenho desde crianças ou as que adquiri recentemente?

O que me lembra que desde criança odeio acordar cedo, mas odeio ainda mais ter que acordar cedo e sair de casa. Sempre que posso marco compromissos após o meio-dia. Em compensação gosto de ler livros teóricos pela manhã e literatura à noite. Contudo, escrevo melhor durante o silêncio da madrugada. Tenho que ler e escrever com o barulinho da TV ao fundo ou música, muita música, mas se a música for muito animada páro tudo e começo a cantar junto e se bobear me pego dançando sozinha no meio da sala. Se eu ouvir uma música 3x decoro a letra para o resto da vida e quando menos espero ela surge até mesmo como título de post, como surgem de todos os lados os bloquinhos e post-its que coleciono e as bijouxs que perco e reencontro a cada semana dentro de casa. Mas tenho um lado metódico, adoro criar sistemas de catalogação de livros, DVDs, documentos, fotos, arquivos do computador, esmaltes e roupas. Invento um sistema pessoal a cada ano (ordem alfabética, cor, tamanho, etc), à exceção dos meus cabides que devem estar todos virados para dentro do guarda-roupa e para o lado direito sempre.

Mato uma barata sem pestanejar, mas fraquejo e grito com todo fôlego se vir um rato (tenho pânico). Adoro presentear amigos e a família e tendo a acertar nas escolhas. Gosto de comprar roupas sozinha em horários não movimentados e vasculho desde uma mega loja de departamento até a lojinha alternativa da esquina, sempre em busca de algum acessório ou modelo que não sei bem qual é. A cada final de semestre tento me livrar dos excessos, de roupas, de papéis, etc, mas nem sempre consigo. Gosto de reler meus livros favoritos, mas não dispenso uma novidade. Antigamente quando eu tinha mais tempo, virava as noites atrás de livros novos, novas bandas, novos gêneros musicais. Só não curto inovação em relação a como bebo meu Jack Daniels: sempre cowboy (sem gelo).

Se por acaso eu passar por alguém que eu conheço na rua e não cumprimentar, é porque estava distraída demais pensando em um novo artigo ou em alguma melodia.  Não tenho muita paciência com celulares e telefones em geral, prefiro me comunicar por escrito (email, tweet, sms). Tenho mania de repassar todos os canais da TV antes de assistir o que quer que seja e rapidamente me vicio em seriados, mas detesto programas de debate sobre futebol. Sou quase uma implicante profissional, pois possuo algumas implicâncias “midiático-artísticas” e irritações que conservo desde adolescência (cantoras de MPB e axé; gente que por não saber o que falar responde que tem gosto musical “eclético”, mulheres que se utilizam de vozinhas infantis para conseguir o que querem e sobretudo pseudo-intelectuais afetados que gostam de chamar mais atenção para sua própria vida do que para os seus escritos, entre tantas outras rs). Outras implicâncias adquiri no decorrer dos anos como por exemplo gente que fica dando em RT em elogios a si mesmo o tempo todo no Twitter.  Acho que já é um bom começo.

9 comentários

  1. Rogério Christofoletti · fevereiro 12, 2011

    Aê, valeu! bj

    • Adriamaral · fevereiro 14, 2011

      de nada

  2. marcia · fevereiro 13, 2011

    também fiz.🙂

    • Adriamaral · fevereiro 14, 2011

      oba, vou la ver

  3. Adrianne Linhares · fevereiro 13, 2011

    …me sinto mais normal – e mais feliz por nao ser meesmo normal – agora, com seu post.🙂 that’s just great! Um JD cowboy por isso!

    • Adriamaral · fevereiro 14, 2011

      Adri – cada um com suas manias, mas um JB sempre cai bem rs

  4. Alessandra · fevereiro 18, 2011

    temos várias coisas em comum, mas a que mais me comoveu foi “mulheres que se utilizam de vozinhas infantis para conseguir o que querem”.. eu ODEIO gente que faz isso. Deve ser pq eu tenho voz grossa..ahaha. É sério, não suporto esse tipo de estratégia. bjs

    • Adriamaral · fevereiro 19, 2011

      Não tenho voz grossa, mas essa estratégia é um nojo rs

  5. .:*Mandy*:. · março 20, 2011

    Também ODEIO os “ecléticos”. Se gosta de funk carioca, sertanejo universitário (argh!) ou qualquer merda, pelo menos assuma!
    Não vai contar pontos devido ao PÉSSIMO gosto (até TIRA pontos, haha), mas alguma coisa conta pela sinceridade.
    Beijobeijobeijo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s