Intercom 2011: um pouco do que eu vi

Após o Musicom, participei da Intercom 2011 na UNICAP (Universidade Católica de Pernambuco) . O evento estava muito bem organizado e tudo fluiu de forma excelente. Exceto o trânsito de Recife, mas isso é outra história. Participei em 3 momentos diferentes.

Primeiro na mesa de abertura do GP Cibercultura, apresentando o trabalho que fiz com a Sandra Montardo (FEEVALE) intitulado Pesquisa em Cibercultura: análise da produção científica brasileira na Intercom. Esse artigo foi aceito pela revista Logos (da UERJ) e deve ser publicado em breve. Além disso, é parte de uma pesquisa maior sobre a história e o estado da arte da comunicação no Brasil – eu e Sandra cuidamos da parte de cibercultura – que está sendo realizada pela professora Marialva Barbosa (UTP/Intercom). Os debates gerados pelas categorias e eixos temáticos foram muito instigantes além do projeto de um e-book sobre os 10 anos do GP. Mais detalhes sobre esse projeto na seqüência. Nessa mesma mesa também estavam Edilson Cazeloto(UNIP) que apresentou o artigo Elementos para a análise do Imaginário na Cibercultura; Vinicius Pereira (UERJ/ESPM-RJ) com Efeitos Materiais dos Meios, Pesquisas Neuromidiáticas e Dinâmicas Contemporâneas de Comunicação em uma bela apresentação – destaque para a análise do Pokemon – e Renata de Rezende Ribeiro(UFES) com “Narrar e ser narrado”: a morte e os usos narrativos nas redes sociais.

Minha segunda participação aconteceu na Mesa sobre Perspectivas para o Estudo de Música e Comunicação organizada por Micael Herschmann (UFRJ) . Além dele, Simone de Sá (UFF), Felipe Trotta (UFPE) e Jeder Janotti Jr (UFAL/UFPE) também participaram. Acho que foi um excelente momento que demonstra a maturidade dos estudos de música e som dentro da comunicação. Além do panorama geral sobre o campo e dos apontamentos de cada um de nós, encerramos o evento coletando assinaturas para o GP de Música, Comunicação e Entretenimento que, se tudo der certo, começará a funcionar em 2012.

Abaixo o doodle dos 65 anos do Freddy Mercury produzido pela Google e lançado no dia 05/9, um dos meus exemplos sobre visualização de dados sonoros na internet apresentados na mesa de Música e Comunicação.

Por fim, coordenei a sessão temática sobre Interfaces e sensorialidades, criação coletiva e cultura digital trash. Destaque para o trabalho do Fernando Fontanella (UNICAP/UFPE) Bem-vindo à Internets: os subterrâneos da Internet e a cibercultura vernacular que trata das práticas transgressoras e do lado underground da internet (como oas anônimos e trolls).O debate acirrado na segunda parte do GP foi muito bom.

Gostei muito de Recife, Porto de Galinhas, do Instituto Ricardo Brennand e sobretudo das trocas de ideias com os colegas da área de som e de audiovisual. Foi muito enriquecedor profissional e pessoalmente. Ano que vem o Intercom será em Fortaleza🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s