Palavras eternas de minha mãe

mae

1975 no Uruguai, minha mãe trabalhada no color blocking já grávida de mim, que segundo ela, gosto de viajar pq viajei desde essa época

Nesse dia das mães, em vez de escrever alguma coisa, resolvi usar algumas palavras da minha própria mãe que partiu há quase dois anos, embora em pensamento jamais tenha me abandonado.Ontem enquanto desempacotava uma das caixas do meu escritório encontrei bem em cima duas cartas que ela me enviou enquanto eu morava nos EUA – tempo em que fiz meu estágio de doutorado por lá. Parece que foi ontem, mas já se passaram 8 anos. Digito aqui alguns trechos dela como forma de lembrança e agradecimento por tudo que vivemos juntas. Ela que sempre me acompanhou e apoiou em cada pequeno e grande passo da minha vida.

Quero chegar aos 41 anos tão bem quanto minha mãe. Desde bem pequena trabalhada no color blocking lol

Porto Alegre, 19 de Novembro de 2004.

Querida Filha,

Aqui são 8h20 da manhã, o dia amanheceu meio frio e ventoso. Aliás, a primavera este ano está bastante fria e muito chuvosa. Estou te escrevendo pra contar algumas coisas, pois não dá para contar tudo por telefone. Estamos todos bem (…)

(…) Adri, já está chegando o Natal. Aqui as lojas estão todas enfeitadas. Para mim não parece que está acontecendo nada porque vou sentir muito a tua falta, apesar de alguns desentendimentos, mas tu sabes que eu te amo. (…).

Do primeiro dia de escola até a defesa da minha tese. Sempre juntas

Porto Alegre, 22 de Dezembro de 2004,

A saudade está cada vez apertando mais. Hoje para mim foi um dia melancólico. A partir de amanhã já quero cuidar dos últimos retoques da casa e fazer alguns quitutes para sexta-feira à noite (…) Para não me esquecer de te dizer, mandamos um email para o Diego, pois hoje ele está de aniversário [que se não me engano estava na Europa nessa época].

Adri, aqui o verão chegou hoje, mas nem parece verão, parece um verão com cara de inverno, pois está bem frio e estou até de casaco de lã. Fiz uma saia muito bonita para a Bruna. Ela está muito feliz (…) O Alexandre e a Fernanda passarão o Natal na casa da namorada e do namorado (…)

(…) Filha, quando leres esta carta pensa em mim com muita falta de ti, mas logo logo estaremos juntas novamente. Falta pouco, estou contando os dias. Recebi teu email dizendo a hora e o dia em que chegas. (…)

(…) Filha, te desejo um feliz Natal com muita saúde. Vê se não adoece, pois fico muito preocupada contigo. Te cuida do frio e da neve, isso é muito bonito para o cinema, mas  cuidado com o resfriado. Estou, mais uma vez contando os dias. Não vejo a hora de ir até o aeroporto te esperar.

Beijos,

Mãe.

5 comentários

  1. Giovana · maio 13, 2012

    Que lindo e emocionante, Adri.

    • Adriamaral · maio 13, 2012

      Obrigada

  2. Pollyana Escalante · maio 21, 2012

    Que lindo Adriana! Lembro de já ter lido no seu blog uma homenagem que você fez para sua mãe! Você é muito parecida com ela fisicamente. Sempre acompanho seus divertidos tweets! Abraço

    • Adriamaral · maio 22, 2012

      Valeu Pollyana. Abs

  3. Lorena · maio 25, 2012

    Oi, profe!
    Emocionante…
    Tão bonito receber e escrever carta, pena que perdemos o hábito.
    Saudade. Um beijo, Lore.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s