48 horas

Minhas horas de vida estão de fazer inveja ao Jack Bauer de tanta correria. Minha mãe saiu do hospital após mais de 60 dias e encontra-se em recuperação, estamos nos revezando nos cuidados. Já tive reunião, dei aula e tento me organizar em Porto Alegre novamente. Aos poucos estou tentando colocar os emails e trabalhos atrasados em dia, mas tenham um pouco de paciência pois apenas hoje estou com internet em casa, finalmente!

Algumas coisas já se encontram em andamento e em breve darei notícias das novas publicações. O ebook organizado por mim e pelas colegas Maria Clara Aquino e Sandra Montardo, com os textos do DT Comunicação Multimídia do Intercom Sul já está no prelo. Stay tuned!

Enquanto isso, uma das melhores músicas/videos de toda história da música eletrônica…

Freak – LFO

“Oo-ooh i got a rocket”

E o álbum mais recente do Goldfrapp, Head First não sai tão cedo do meu mp3player: ouço em casa, trabalho, ouço na academia é uma de-lí-cia! Doses cavalares de synth, Georgio Moroder, Olivia Newton John, italo-disco e glam rock, entre outras influências. Essa é a receita do duo britânico formado por Alison Goldfrap (diva!) e Will Gregory. O que é essa estética fluorescente oitentista e as coreôs – reparem os collants (bodys) super stylish – nesse vídeo de Rocket ? Mais uma vez o clipe está muito legal num clima sci-fi num planeta distante setentista psicodélico.

Em breve (assim que terminar um artigo e um capítulo),  vou escrever uma resenha sobre esse álbum para a versão impressa do Overclockzine. Por hora, uma boa quarta-feira a todos!

starting something, thought it could be fun
i started something, couldn’t go wrong

danger, heartache, i’d always knew
there’s no winner, in this game you lose

but i still wanna know how she got in the door uninvited

oo-ooh i got a rocket
oo-ooh you’re going on it
oo-ooh you’re never coming back