Comentários sobre o MUSICOM 2012 e o You Pix POA

Minhas últimas semanas foram possuídas pelo ritmo ragatanga de trabalho. O início do semestre somado a muitos deadlines e a vários eventos sociais de ordem pessoal e profissional têm me mantido mais do que ocupada. Essa é a primeira semana em que dou uma parada para respirar.

Participei de dois eventos, diferentes mas igualmente bacanas na semana passada e vou fazer breves comentários sobre ambos:

MUSICOM 2012 – Entre os dias15 a 17 aconteceu o IV MUSICOM em São Paulo, na ECA-USP. Participei em dois momentos. Primeiro no dia 16 na mediação do GT Mídia, Música e Convergência Tecnológica. Também nesse dia, destaco a ótima mesa com Simone de Sá (UFF), Jeder Janotti Jr (UFPE) e os orientandos Melina Silva e Victor Pires:  “Das cenas urbanas aos territórios virtuais” que resgatou ótimos debates sobre cenas, subculturas,comunidades, territorialidades e outros termos, e tb com análises sobre o heavy metal e a nova música instrumental. Nesse dia, destaque também para a conferência de Micael Herschmann sobre a cena do jazz no RJ.

No dia 17, participei da mesa Afterpop: novas formas e experiências-limite na música pop contemporânea, coordenada pelo colega Fabricio Silveira (UNISINOS) e com a participação de José Claudio Castanheira (UFSC) e a minha. Abaixo o resumo da mesa:

A expressão “afterpop”, cunhada pelo crítico literário espanhol Eloy Fernández Porta, em publicação recente (Fernández Porta, 2007), possui, pelo menos, dois sentidos bastante demarcados. Primeiro, refere à complexificação e ao reordenamento das estéticas pop, que não se deixariam mais entender – hoje, talvez mais do que nunca – em função de noções como “popular” e “massivo”, dentre outras estabilidades conceituais há muito vigentes – praticadas, pelo menos, desde as clássicas discussões de Umberto Eco em Apocalípticos e Integrados (1968). O cenário cultural contemporâneo (afterpop) estaria povoado por formas e manifestações culturais muito mais complexas, sutis e difusas. Junto disso, a expressão designa também a necessidade de que, neste contexto, o crítico cultural (seja ele o crítico acadêmico, o crítico profissional ou o consumidor crítico) repense o próprio papel, repense as relações fruitivas e avaliativas que estabelece com produtos assim definidos. A mesa irá repercutir tais questões, destacando casos e experiências singulares que sejam então representativos das novas formas expressivas e das experiências-limite hoje em gestação no âmbito restrito da música pop contemporânea.

Fabricio apresentou o trabalho Radiohead: efeitos estéticos no sistema midiático;  José Cláudio apresentou Filmes e canções. A estética do videoclipe em filmes narrativos e eu apresentei “Desfrute do abuso” Imaginário e gêneros na cena industrial, cujo resumo reproduzo abaixo:

Na mais recente edição do festival canadense Kinetik 2012, um dos maiores eventos dedicados ao gênero industrial, o músico Jairus Khan (da banda Ad.ver.sary) utilizou o palco para apresentar um manifesto em forma de vídeo criticando as duas bandas que tocariam após a sua apresentação e que ele considera como deturpando a cena “industrial” devido a uma estética fascista e machista, sobretudo em termos visuais. Em contraponto, Combichrist e Nachtmahr, as bandas criticadas – e dentre as mais populares da cena atualmente – se defenderam a partir de três premissas: a liberdade de expressão, a quebra de regras e o uso de um “personagem-narrador”. A partir desse caso ilustrativo e o seu entorno comunicacional (os videoclipes criticados, o vídeo-resposta, as entrevistas dos artistas e os comentários dos participantes/fãs), pretende-se problematizar o imaginário da cena industrial no contexto dos anos 10, a fim de discutir suas representações de gênero freqüentemente utilizadas como crítica a essa cena.

Especificamente a respeito desse paper, ele parte de algumas observações empíricas para problematizar as noções de gênero e as disputas simbólicas geracionais e sonoras da cena industrial no contexto global. Ele se encontra no prelo e assim que for publicado, eu informo.

Os debates foram bastante profícuos e foi possível se atualizar no que está sendo pesquisado sobre música e comunicação. O evento estava bem organizado, pena que não pude ver as conferências de encerramento devido ao horário do meu vôo. O único problema na minha opinião foi a falta de rede para comentarmos e ampliarmos as dicussões. Nem mesmo meu 3G funcionava.

youPIX Festival em Porto Alegre:

Cid, eu. Bia Granja e Rosana debatendo sobre memes e cultura

a internet se encontrando fora da internet

No dia 18, sábado pela manhã, fiz minha participação no youPIX Festival POA onde participei do painel Meme: O negócio ficou sério juntamente com a jornalista Rosana Hermann e com o blogueiro de humor Cid, do blog Não Salvo e Bia Granja, curadora do youPix e responsável pela mediação. Minha fala foi bastante centrada nos memes enquanto micronarrativas da cultura pop e sobre a importância do trash na estética dos mesmos, entre outras discussões. Foi bem bacana dialogar com um outro tipo de público, que não o acadêmico.

Comentários sobre o evento em geral: https://twitter.com/#!/youpix/favorites

O debate foi filmado e o ppt em breve será disponibilizado pela Bia. Agradeço também aos amigos e alunos que foram me prestigiar.

Da esq p/ direita: Renata, Ari, eu, Nayane, Er, Aninha, Die e Bru

Cultura dos fãs: A evolução da influência

Muito interessante o mini-documentário britânico Fan Culture: The evolution of influence sobre como a cultura dos fãs se transformou ao longo do tempo e como ela está relacionada com o branding na construção da afetividade pelas marcas, sobretudo através de ações online-offline. Pesquisadores como Matt Hills, fãs e profissionais do mercado de marketing falam sobre o engajamento e os relacionamento dos fãs com as marcas.

Popular Media Cultures: Writing in the Margins and Reading Between the Lines

Que evento interessante esse!!! Sherlock, True Blood, Madonna online, trolls e ativismo de fãs. É muita coisa bacana num só dia! #ficadica para quem estiver em Londres na data.
Dear colleagues
You are invited to register for:
Popular Media Cultures: Writing in the Margins and Reading Between the Lines
 

A One Day Symposium to be held at the Odeon Cinema, Covent Garden, London
Saturday 19th May 2012.
Keynote Address by
Prof. Henry Jenkins, University of Southern California
Registration starts at 9am with the programme of presentations starting at 10am followed by the Keynote address. The day is scheduled to close at 6pm.
The Programme is as follows:
Prof. Mark Jancovich

“Relocating Lewton: Cultural Distinctions, Critical Reception and the Val Lewton Horror Films.”

Dr Stacey Abbott

“‘I Want to Do Bad Things to You’: The Cult of the TV Horror Credit Sequence.”

Dr Will Brooker

“Hunting The Dark Knight: Authorship and the Nolan Function.”

Dr Joanne Garde-Hansen and Dr Kristyn Gorton

“From Old Media Whore to New Media Troll: Theorising Madonna Online.”

Dr Matt Hills

“Towards a Psychosocial Theory of Spoilers: Doctor Who, Ontological Security, and Fans’ Self-Narratives.”

Prof. Roberta E. Pearson

“I Hear of Sherlock Everywhere: Fans and the Sherlockian ‘Franchise’.”

Dr Cornel Sandvoss

“The Politics of Proximity in Part-Scripted Reality Drama: On fans of The Only Way is Essex and Made in Chelsea.”

 

Keynote Address

 

Prof. Henry Jenkins

“Beyond Poaching: From Resistant Audiences to Fan Activism.”

Popular Media Cultures seeks to explore the relationship between audiences and media texts, their paratexts and interconnected ephemera, and the related cultural practices that add to and expand the narrative worlds with which fans engage. How audiences make meaning out of established media texts will be discussed in connection with the new texts produced by fans. The symposium will focus on the cultural work done by media audiences, how they engage with new technologies and how convergence culture impacts on the strategies and activities of popular media fans.

Fees (including lunch and refreshments)*:
£50 Full rate
£25 Student reduced rate
*Delegates on the day will receive a 10% discount on purchases made at the Forbidden Planet Megastore on presentation of their symposium name badge.
For further details of how to register and attend the event go to our website at: http://popularmediacultures.port.ac.uk/
The Symposium is supported by the Centre for Cultural and Creative Research at the University of Portsmouth. See: http://www.port.ac.uk/research/cccr/
Dr Lincoln Geraghty
Reader in Popular Media Cultures
Director of the Centre for Cultural and Creative Research
School of Creative Arts, Film and Media
University of Portsmouth
Coordinator, Popular Media Cultures Symposium:  www.popularmediacultures.port.ac.uk
Editor, Directory of World Cinema: American Hollywood, Intellect Books
http://www.worldcinemadirectory.org/
Profile:
Mail:
3.30 St George’s Building, 141 High Street, Old Portsmouth, PO1 2HY, UK
Tel: +44 (0) 239 284 5754
Fax: +44 (0) 239 284 5372
E-mail: Lincoln.Geraghty@port.ac.uk
Fonte: Fan cultures list

A nova cultura da música

Na terça-feira passada, dia 03 de abril, participei de uma mesa muito bacana na UNISINOS organizada pelo Grupo de Pesquisa em Comunicação, Economia Política e Sociedade (CEPOS) e promovida pelo CULTPOP (meu grupo). Intitulada de “A nova cultura da música”, a mesa abordou as transformações nas formas de produção e consumo da música na era digital e contou com os painelistas Leonardo de Marchi (UFOA) e Marcelo Conter (UFRGS), além de mim é claro. O Marcelo Conter disponibilizou em seu blog os áudios das três falas.

Leonardo centrou sua fala na sua tese de doutorado defendida na UFRJ a respeito das mudanças na indústria fonográfica e na constituição de novos mercados, modelos de negócios e mediadores a partir da emergência de novas formas de produção e distribuição possibilitadas pelas TICs.

Na sequência,  fiz uma fala mais geral apresentando um breve mapeamento de novas práticas de consumo e fruição da música centrando-me sobretudo nas plataformas específicas e nos processos produzidos pelos fãs como fansourcing, fanfunding, entre outros.

Marcelo encerrou a mesa apresentando os resultados e as principais categorias desenvolvidas em sua dissertação de mestrado – da qual participei da banca em fevereiro – sobre vídeos musicais na internet, centrando-se em questões técnicas, estéticas e de linguagem para demonstrar como há uma multiplicidade de formatos que expandem o que considerávamos videoclipe, no qual música e imagem estão intrinsica e organicamente associadas, sobretudo nos processos de montagem.

Abaixo, os slides da minha apresentação:

CfP 3rd Global Conference – Urban Fantasies: Magic and the Supernatural

O Call for Papers abaixo é literalmente fantástico. Muito bom ver que essas temáticas estão sendo inseridas em eventos acadêmicos. Para mais informações, consultar:

www.inter-disciplinary.net/at-the-interface/evil/magic-and-the-supernatural/call-for-papers/

3rd Global Conference Urban Fantasies: Magic and the Supernatural

Sunday 18th March – Tuesday 20th March 2012
Prague, Czech Republic

Bewitched. I Dream of Jeannie. The Exorcist. Charmed. Buffy. Dr. Who. Dracula. Dark Shadows. Twilight and The Twilight Zone.Jimmy Paz.Matthew Swift. Felix Castor. Sookie Stackhouse and Bill Compton. Harry Dresden. Harry Potter. These are among the more recent characters that fill the shelves of “Urban Fantasy” in local or online bookshops. The novels that constitute the genre are set in cities or gritty inner-cities and contain one or more fantastic elements. Alien races, mythological characters, paranormal beings, and the manipulation of magical forces all appear in these novels. Self-esteem issues and tragic pasts often color or shape the principal characters. Although most often “contemporary,” the tales are sometimes set in the past or future as well. The books and stories demonstrate how magic or the supernatural interact with everyday quotidian life, either changing it forever (as in the *Shadow Saga*) or remaining a hidden force that protects the unknowing residents of the city (as in *The Chamber of Ten*).

This “Urban Fantasy” thread is part of a larger project concerned with Magic and the Supernatural in all its myriad forms. The fascination and appeal of magic and supernatural entities pervades societies and cultures. The continuing appeal of these characters is a testimony to how they shape our daydreams and our nightmares, as well as how we yearn for something that is “more” or “beyond” what we can see-touch-taste-feel. Children still avoid stepping on cracks, lovers pluck petals from a daisy, cards are dealt and tea leaves read.

A belief in magic as a means of influencing the world seems to have been common in all cultures. Some of these beliefs crossed over into nascent religions, influencing rites and religious celebrations. Over time, religiously-based supernatural events (”miracles”) acquired their own flavour, separating themselves from standard magic. Some modern religions such as the Neopaganisms embrace connections to magic, while others retain only echoes of their distant origins.

Papers from any discipline are welcome on any aspect of the Urban Fantasy genre as well as those concerned with Magic and the Supernatural in more general terms or other subheadings. Possible subjects include, but are not limited to, these:

  • Gender and sexual stereotypes/roles in UF stories
  • Updating and rewriting of traditional mythologies in UF
  • Role of / interaction of magic/philosophy/religion in UF
  • Magical practice as religion in UF
  • Changes in UF as reflections of /opposition to contemporary culture
  • Cultural and racial stereotypes in UF
  • Comparison of UF and other fantasy sub-genres
  • Importance of geographic location (ex. London, Salzburg, Venice) in UF
  • Importance of historical accuracy and fidelity in UF
  • Explanations for how “magic” functions/operates in varying UF stories
  • Magic as “paranormal,” anything alleged to exist that is not explainable by any present laws of science
  • the distinctions between “magic” and “religion” and “science”
  • Magical thinking and the equation of coincidence with causality
  • Folk magic and “traditional” systems of magic
  • “Magick” and “Wicca” as religious systems in modern society
  • Witchcraft in the European context
  • “Witchcraft” and animism in African or Asian contexts
  • Magic as illusion, stagecraft, sleight-of-hand
  • Magic in modern literature (ex. Harry Potter, Harry Dresden, the saga of Middle Earth, the Chronicles of Narnia, etc.) and in traditional literatures (folk or fairy tales, legends, mythologies, etc.)
  • Magic in art and the depiction of magical creatures, practices or practitioners
  • the associations of magic with the “monstrous” or “evil;” does one imply the presence of the other?
  • the portrayal of magic, magical creatures, and magical practices or practitioners on television and in film
  • the roles or uses of magic in video games, on-line communities, role-playing games, subcultural formations and identities
  • the similarities and differences of magical creatures across societies and time periods
  • the interplay of “magic” and “religion” as well as “science”
  • the “sciences” of demonology and angelology
  • the role of divination or prophecy in societies or religions
  • the use of “natural” vs. “supernatural” explanations for world events
  • Magic and the supernatural as coping mechanisms for individuals and societies

The Steering Group also welcomes the submission of pre-formed panel proposals. 300 word abstracts should be submitted by Friday 30th September 2011. All submissions are minimally double blind peer reviewed where appropriate. If an abstract is accepted for the conference, a full draft paper should be submitted by Friday 27th January 2012. Abstracts should be submitted simultaneously to the Organising Chairs; abstracts may be in Word, WordPerfect, or RTF formats with the following information and in this order:

a) author(s), b) affiliation, c) email address, d) title of abstract, e) body of abstract

Please use plain text (Times Roman 12) and abstain from using footnotes and any special formatting, characters or emphasis (such as bold, italics or underline). We acknowledge receipt and answer to all paper proposals submitted. If you do not receive a reply from us in a week you should assume we did not receive your proposal; it might be lost in cyberspace! We suggest, then, to look for an alternative electronic route or resend.

Organising Chairs

Stephen Morris
Hub Leader (Evil)
Independent Scholar
New York, USA

Rob Fisher
Network Founder and Network Leader
Inter-Disciplinary.Net,
Freeland, Oxfordshire, UK

The conference is part of the ‘At the Interface’ programme of research projects. It aims to bring together people from different areas and interests to share ideas and explore various discussions which are innovative and exciting.

All papers accepted for and presented at this conference will be eligible for publication in an ISBN eBook. Selected papers maybe invited for development for publication in a themed hard copy volume(s) or for inclusion in the Perspectives on Evil journal (relaunching 2011).

Style Sheets
In preparing your papers, please pay strict attention to the following style sheets

CfP 2nd Global Conference Urban Popcultures

Recebi através do colega Fábio Fernandes (@fabiofernandes) o call for papers abaixo. Para informações mais completas, acessar:

www.inter-disciplinary.net/critical-issues/cyber/urban-popcultures/call-for-papers/

urban pop cultures cfp

2nd Global Conference – Urban Popcultures

Friday 9th March- Sunday 11th March 2012

Prague, Czech Republic

Call for Papers:

This inter- and multi-disciplinary conference aims to examine, explore and critically engage with issues related to urban life. The project will promote the ongoing analysis of the varied creative trends and alternative cultural movements that comprise urban popultures and subcultures. In particular the conference will encourage equally theoretical and practical debates which surround the cultural and political contexts within which alternative urban subcultures are flourishing.

Papers, reports, work-in-progress, workshops and pre-formed panels are invited on issues related to any of the following themes:

1. Popular, Alternative, and Underground Music Cultures
Alternative and Underground Dance, Electronica, Hip Hop, Gothic, Punk and Post-Rock Scenes. Local, Regional, and Global Scenes. The Mass-Appropriation of Underground Music. Independent Music Cultures. Popular Music Theory.

2. Subcultures, Communities, and Codes
Underground and Alternative Ideologies and Lifestyles. Issues of Gender, Sexuality, and Identity. The Avantgarde and Urban Codes. Urban Religion and Religious Expressions. D.I.Y.

3. Theories and Critical Studies of Popular Culture
Histories, Representations, and Discourses on Independent Scenes. The Frankfurt School. The Visual Turn. Urban Intertextualities and Intermedialities. Cultural Appropriations. Postmodernity and Beyond.

4. Popular and Subversive Expressions in Fashion, Art, Film, and Literature
Urban and Contemporary Life and Themes Considered in Music, Literature, Art and Film. Urban Fashion, Style, and Branding. Pop Art. Graffiti. Low vs. High Culture.

5. The City as Creative Subject/Object
Virtual Urbanity – Online Communities and the Impact of Social Networking. Urban Identity and Membership. Globalization/Localization of Urban Experience. Recent trends in Copyright/Copyleft. The Role of Internet in the Transformation of Music Industry. The Impact of User-generated Content.

6. Conflict, Popular Revolt, and Politics
Music and Politics. Race and Music Styles. Music Revolutions. Generational Conflicts. Class Divisions. Ageing Music Fans and Cross-generational Cool. New Schools vs. Old Schools.

7. Popular Culture Online and in Massmedia
The Visual Aspects of Urban Entertainment. The Evolution of Music and Thematic Television. Media Structure of Music Video. Explicit TV and Censorship.

300 word abstracts should be submitted by Friday 30th September 2011. All submissions are minimally double blind peer reviewed where appropriate. If an abstract is accepted for the conference, a full draft paper should be submitted by Friday 27th January 2012. Abstracts should be submitted simultaneously to the Organising Chairs; abstracts may be in Word, WordPerfect, or RTF formats with the following information and in this order:

a) author(s), b) affiliation, c) email address, d) title of abstract, e) body of abstract

Please use plain text (Times Roman 12) and abstain from using footnotes and any special formatting, characters or emphasis (such as bold, italics or underline). We acknowledge receipt and answer to all paper proposals submitted. If you do not receive a reply from us in a week you should assume we did not receive your proposal; it might be lost in cyberspace! We suggest, then, to look for an alternative electronic route or resend.

Organising Chairs
Jordan Copeland
La Salle University,
Philadelphia, USA

Daniel Riha
Hub Leader (Cyber), Inter-Disciplinary.Net
Charles University,
Prague, Czech Republic

Rob Fisher
Network Founder and Network Leader
Inter-Disciplinary.Net,
Freeland, Oxfordshire, UK

The conference is part of the ‘Critical Issues’ programme of research projects. It aims to bring together people from different areas and interests to share ideas and explore various discussions which are innovative and exciting.

All papers accepted for and presented at this conference will be eligible for publication in an ISBN eBook. Selected papers maybe invited for development for publication in a themed hard copy volume(s) or for inclusion in a new Cyber journal (launching 2011).

Style Sheets
In preparing your papers, please pay strict attention to the following style sheets

Cultura Pop na Academia?

Que a cultura pop se encontra em um momento de grande visibilidade devido à popularização das tecnologias de informação e comunicação não há dúvidas. Que ela é um tema emergente dentro dos estudos de comunicação também é visível. À exceção de alguns autores, grupos de pesquisa e PPGs , falta ainda no meio acadêmico brasileiro colocar de forma mais explícita tais perspectivas, literalmente tirando a cultura pop do armário.

Foi a partir dessas premissas e da necessidade de debater com mais rigor teórico e metodológico  alguns pontos sobre a cultura pop na área que surgiram alguns debates e pontos iniciais para uma disciplina. Além disso, a partir da percepção de que um amplo número de projetos de pesquisa de mestrandos e doutorandos abordam  de forma direta ou indireta a questão ou analisam objetos empíricos desse universo, que a Linha de Pesquisa Cultura, Cidadania e Tecnologias da Comunicação do PPG em Ciências da Comunicação decidiu ofertar em regime de Tópicos (abordagem de temáticas eventuais conjunturalmente percebidas como relevantes para uma das Linhas de Pesquisa e para a Área de Concentração, ou referentes a questões teórico-metodológicas identificadas nas atividades do programa) uma disciplina que contemplasse algumas discussões centrais sobre análise de produtos oriundos da cultura pop e que estabelecesse relações com temas que aparecem em nossas próprias pesquisas.

Foi assim que surgiu a ideia de oferecer no próximo semestre, a disciplina Tópicos de Comunicação e Cultura Pop. O curso terá 7 encontros presenciais às quartas-feiras no Centro 3, na Unisinos em São Leopoldo. A disciplina está aberta para inscrições de alunos especiais (graduados, mestrandos, mestres e doutorandos) interessados na temática.

Abaixo indiquei os pontos do conteúdo programático e o cronograma das aulas. O acesso à bibliografia e as descrições completas e caracterização da disciplina se encontram no programa de aula a ser distribuído na primeira semana. Quem tiver  dúvidas ou informações sobre o conteúdo pode entrar em contato comigo (Adriana Amaral – contato: adriamaral@yahoo.com  e adriamaral@unisinos.br  – ramal 1391 – Sala 3A315) ou com o professor Fabricio Silveira (contato: fabriciosilveira@terra.com.br e fabricios@unisinos.br   – ramal 1387 – Sala 3A308).

Detalhes e informações sobre as inscrições e procedimentos para alunos especiais podem ser obtidos diretamente com a secretaria.

Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação

Fone: (51) 3590 8450
(51) 3591 1100 – ramal 1381
E-mail: poscom@unisinos.br

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação – UNISINOS

Disciplina: Tópicos de Comunicação e Cultura Pop

Semestre: 2011/02

Carga horária: 30h

Créditos: 02

Área temática: Comunicação

Professores:

Adriana Amaral 

Fabrício Silveira

EMENTA

A idéia de que vivemos numa “sociedade midiatizada” é hoje senso comum (dentro e fora do campo acadêmico). Do mesmo modo, poucos discordariam que estamos atualmente imersos num cotidiano fortemente marcado pelo signo do espetáculo (pela “espetacularização” generalizada do social). Nesse contexto – talvez até em decorrência desse quadro –, não é de estranhar que a chamada “cultura pop” tenha ganhado (e venha ganhando) cada vez maior proeminência. Quais são, portanto, o lugar, a complexidade e as particularidades do pop na cultura contemporânea? Que significados culturais carregam hoje os grandes ícones da música pop, por exemplo? De que forma movimentam os imaginários sociais? Como lidam e como se valem das indústrias comunicacionais e dos suportes midiáticos? Quais os novos regimes tecnológicos e os novos regimes de visibilidade gerados em função (ou a partir) deles? No intuito de suscitar e desenvolver tais indagações, a disciplina destacará diversos casos empíricos, diversos autores e diversas perspectivas teóricas, todos pertinentes ao exame das afetações recíprocas entre os campos da cultura, da comunicação midiática e da cultura pop contemporâneas.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

– Dilemas e definições da cultura pop

– Novas dimensões e novas dinâmicas culturais do rock

– Estéticas da comunicação

– A cultura dos fãs

– As cenas e as subculturas juvenis

– Performances e ritualidades

– Tecnologias e materialidades da comunicação no âmbito da cultura pop

– Prazeres extremos: fetichismos, fascínios, perversões, transes e delírios no universo pop

CRONOGRAMA:

Encontro 01 – 10/08 – 14h-18h

Apresentação do Programa da Disciplina, das metodologias de aula e de avaliação.

Divisão dos seminários a serem apresentados pelos alunos

Debate sobre conceitos de cultura pop

Encontro 02 – 24/08 – 14h-18h

Estéticas da Comunicação – Elementos para a discussão do Rock e do Funk

Encontro 03 – 14/09 – 14h-18h

Cultura da música eletrônica – Entendendo as origens da música eletrônica , discussões sobre capital subcultural e autenticidade nas cenas e o papel das tecnologias e mídias na representação dos mesmos.

Encontro 04 – 21/09 – 14h-18h

Um estudo de caso. Radiohead – Experiências visuais e sonoras na cultura pop contemporânea

Encontro 05 – 28/09 – 14h-18h

Cultura Gótica, neovitorianismo e sua permanência estética – as origens românticas, a influência da literatura, a subcultura gótica dos anos 80 (séc XX) e suas apropriações (música, moda, cinema, etc), o gótico americano, o cybergótico. A representação gótica na mídia massiva: identidade e sexualidade na cultura gótica e o pânico/ameaça moral da mídia.

Encontro 06 – 05/10 – 14h-18h

Além e aquém dos gêneros. Culturas e formas extremas. O caso do gênero musical noise.

Encontro 07 – 19/10 – 14h-18h

Cultura dos fãs – A importância da cultura dos fãs e suas representações na mídia. A figura do Acadêmico-fã. Presença da cultura dos fãs nas origens da cibercultura. Colaboração e conflito na cultura dos fãs através das redes sociais. Antifãs e disputas simbólicas.

Encontro 08 – 19/10 (19 às 21h)

Encerramento da disciplina e apresentação dos seminários

Mais informações e inscrições:

Secretaria PPGCCom Unisinos

Fones: (51) 3590 8450 e (51) 3591 1100 – ramal 1381
E-mail:
poscom@unisinos.br

ATUALIZAÇÃO: A jornalista Greyce Vargas produziu uma matéria sobre essa disciplina para o JU Online , confiram o resultado em Cultura Pop na Academia.